Blog da Casatrês

  • Pérolas negras, uma arqueologia caseira
    A partir de hoje, está disponível para download gratuito em nossa loja o ebook “Pérolas negras (na música brasileira)“, uma verdadeira enciclopédia de bio-disco-grafias das vozes pretas da música brasileira. Em breve, divulgaremos conversas com os autores Marcos Reigota e Rita Zan. Leia, aqui, um dos textos de apresentação na íntegra.
  • A fotossíntese da voz de Cris Guimarães
    O caderno experimental do doutorado de Cris Guimarães está agora disponível na nossa loja para download gratuito. Um trabalho delicado e de artesania digital com haicais escritos à mão, poemas de verso livre e notas sonoras.
  • Enquanto as roupas secam
    Primeiro livro da coleção haimi será oficialmente lançado em 07/04, às 19h, pelo instagram da editora, em conversa com o autor. Enquanto as roupas secam, já é possível encomendar pela loja.
  • Notas de primavera, por Cris Guimarães
    Partida de futebol Ao Prof. Isaac E semanalmente lá estava ele,no fundo do quintal de casa.Observava, cuidadoso, o progresso do limoeiro:algumas folhas envelhecendo, outras se renovando,botões, flores, abelhas de variadas cores e tamanhos.
  • Um braço que estica, um pé que dói, por Camila Cáceres
    março, 2018 COLISÕES e eu nem consigo desenhar carros e batidas. Dor. Como medir o sofrimento de um acidente? Sangue escorre, suor de adrenalina, traumas na alma. Trauma craniano, hemorragia interna. Ontem eu fiz um pacto, uma promessa de mindinho. Todo mundo deveria ter alguém que te mate quando ficar velho demais.
  • Abridor de entardecer: quatro fragmentos de diário, por Victor Anselmo
    6 de abril de 2021 Encontrei-me na paisagem completamente branca. Dia branco, parede branca, as máscaras pff2 penduradas — brancas e azuis. Todo o planejamento vai para os ares hoje. Ontem também (Procrastinei às favas. Fórmula: angústia de começar / intervalo / angústia pelo tempo decorrido).
  • Farfalhada #3 | idas ao centro, vírus à espreita
    Ao chegar no centro, tenho que comprar marmita para mais um morador de rua estropiado e faminto. Não quero: tenho que pagar. Ninguém me obriga: a consciência me guia. A fome é uma das experiências mais radicais da vida.
  • Zine sem tempo
    Ainda ontem era possível dizer: “O tempo é agora; não podemos mais perdê-lo”. Hoje, com o pesar da calamidade que, dia após dia, torna o planeta mais hostil e ameaça praticamente todas as formas de vida, a constatação é de que a cada minuto sem ação radical, transformadora,
  • Farfalhada #2 | Idas ao centro, vírus à espreita
    Neste momento, um cientista está no laboratório, o olho arguto sobre a lente do microscópio, desvendando o vírus desconhecido. Eu estou em casa e, em raras oportunidades, na rua, o olho arguto em tudo que vive. O cientista observa o vírus e eu observo o tempo, a matéria bruta e a humanidade.
  • Leituras afetivas: um agradecimento
    Por Leandro Belinaso Fico imaginando as histórias criadas pelas centenas de pessoas que leram um pedaço do nosso livro Na Pele do Mundo: educações ambientais.
  • Farfalhada #1 | Idas ao centro, vírus à espreita
    Fui à rua e esqueci de levar caderno e caneta. Um pecado, porque escrever é caminhar, escrever é transitar, escrever é ver gente. Escrever é insistir em escrever e, além disso, é caminhar, transitar, ver gente. E repetir essa rotina até o fim da vida.
  • Ser casa
    Negar as demandas de uma casa ou delegá-las a alguém é, no mínimo, perder a oportunidade de aprender a lidar melhor com a matéria e consigo.
  • Lar e editora
    A casa é de madeira, muito velha, singela, charmosa. Foi construída na década de 50, por um marceneiro, pai e avô. E agora é uma editora. É onde moramos desde novembro do ano passado; é onde, em três, dividimos a vida com afeto, amizade, parceria, planos.