Notas de primavera, por Cris Guimarães

Partida de futebol

Ao Prof. Isaac

E semanalmente lá estava ele,
no fundo do quintal de casa.
Observava, cuidadoso, o progresso do limoeiro:
algumas folhas envelhecendo, outras se renovando,
botões, flores, abelhas de variadas cores e tamanhos.

Ensaios de primavera.
Esperava o tempo de chegar a brincadeira no campinho,
cheio de poças de lama, durante as chuvas de verão.
Enquanto o limão crescia,
cheirava suas folhas e banhava seus olhos
e seus sentidos de futuro, porque sabia que ali,
naquele pé de limão, estavam guardadas algumas partidas de futebol
com a criançada da rua.

Susto

Primeiro foi a vovó Lúcia.
Depois a gatinha Mimi.
E, de susto em susto,
a morte passou de um mistério para um vazio,
para sempre em sua vida de menino.

Trânsito na Lagoa

E elas ficaram sabendo que a Lagoa do Peri estava secando.
Perdoaram a truculência dos humanos que, por décadas, mataram suas companheiras deixando órfãos seus filhotes, quando não os matavam também.
Confabularam em segredo um retorno.
E nas madrugadas, além das capivaras em suas margens, o Rio Sangradouro passou a receber um movimento inusitado.
As águas, que refluíram outrora sangue, passaram a levar baleias cheias de água rio acima até a lagoa.
E dizem que o trânsito era tão intenso que foi necessário chamar guardas municipais para controle do fluxo.
E as capivaras assumiram orgulhosamente esse trabalho solidário para salvar a Lagoa do Peri das secas de um tempo que chegou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.