NFTs, influencers e a música […] do artista […]

R$ 30,00

Saber pouco ou quase nada sobre NFTs (token não fungível, em português), e ter a sensação de que, sem demora, era importante tomar conhecimento sobre esse universo, foi uma das razões para a Casatrês publicar:

NFTs, influencer e a música [x] do artista [y]: capital simbólico cibernético e o mercado e-commerce de reputações. (Leia até o final para entender o título do livro.)

Escrito por Rodrigo Goldacker e publicado, em primeira mão, no perfil pessoal do Medium do autor, o texto, na verdade, foi adaptado em livro não apenas por uma, mas por algumas razões que os editores precisam compartilhar:

1. De forma minuciosa e sagaz, o livro pretende responder porque certos fenômenos e tendências do mundo digital surgem bem antes de termos conhecimento a respeito e porque chegamos sempre atrasados ou ficamos de fora de tais fenômenos e tendências, como no caso dos NFTs.

2. Trata-se de um ensaio ao mesmo tempo acessível e profundo a respeito do universo dos NFTs e a formação das influências no mundo digital. Acessível porque elucida, com concisão e didatismo, o que são, afinal, NTFs, e também criptomoeda, User Experience, entre outros. E profundo porque reflete, através de uma lente crítica, pensando a partir do sociólogo Pierre Bourdieu, sobre aquilo que Rodrigo chama de capital simbólico cibernético e mercado e-commerce de reputações.

3. É um texto divertido, com boas digressões e curiosidades, como, por exemplo, o NFT do macaco triste que Justin Bieber comprou por um milhão de dólares.

4. Possui o título mais excêntrico e chamativo que, dentro do nosso humilde catálogo, já publicamos e, arriscamos dizer, um dos títulos mais excêntricos e chamativos de todos os livros já publicados no mundo. Os caracteres especiais que aparecem logo após a palavra música e, novamente, depois da palavra autor são, de fato, o nome de uma música e o nome de um artista.

Não seríamos honestos com a experimentação e inovação do textos se também, como editores/artesãos, não experimentássemos e inovássemos no projeto gráfico.

Por isso, para capa, tingimos papéis reciclato, 180g/m², com chá de hibisco e cola branca (vulgo hibiscola). O miolo é em papel canário super bond, 75g/m². A encadernação é exposta, marcada por pedaços de linha pesponto. A ilustração da capa é de Felipe Moreno. Depois de impressa, os ícones da ilustração são pintados, um a um, com giz de cera.


Rodrigo tem 27 anos. Nasceu e cresceu em São Paulo, capital, até se mudar há dois anos para a muitíssimo menor São Roque. Trabalhando com empresas de todos os tipos, há cinco anos atua como redator e, mais recentemente, após uma pós-graduação no assunto, atua também como UX Writer. Graduou-se em Publicidade e, até agosto de 2022 (se tudo der certo), é mestrando em Comunicação, ambas as formações pela Faculdade Cásper Líbero. Mantém ainda um blog no Medium onde publica de tudo (poemas, contos e textos parecidos com o deste livro).


Dimensões: 10,5cm x 14,5cm
115 páginas
Projeto gráfico e montagem: Marília D. Jacques
Ilustração de capa: Felipe Moreno
Revisão e edição: Felipe Moreno e Marília D. Jacques
Contém códigos QR para os links mencionados.

Publicado sob licença Creative Commons. Pode ser reproduzido livremente desde que seja sob a mesma licença e mencione autoria.

Categoria:

Informação adicional

Peso 0,078 kg
Dimensões 14,5 × 10,5 × 0,65 cm