A casa como coisa

Invenções Brincativas (em casas) com crianças pequenas (2022)

Lígia Mara Santos

Produção da Pândega Filmes

Em 2021, Lígia nos presenteou com a oportunidade do nosso mais complexo e desafiador trabalho: construir peças literárias artesanais em formatos diversos para compor seu belíssimo projeto de doutorado em Teatro com as crianças do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI–UFSC).

Tinturas naturais, cores terrosas, rusticidade, bordados, encadernações expostas e papéis especiais formaram cartões, livretos, envelopes, caixinhas, uma sanfona e um varal.

Foram dias de trabalho minucioso e gratificante que se concretizaram em peças de uma linguagem visual-literária única, tátil e integrada à caixa que Lígia criou para abrigar os textos.

O trabalho cotidiano com as crianças se inspira em movimentos que compõem Invenções Brincantes/Artísticas. Na combinação de elementos advindos da psicomotricidade, principalmente na perspectiva dos autores franceses Bernard Aucouturier e Andre Lapierre; e outros da arte, tendo por referência artistas como Lygia Clark, Elisa Bracher, Hélio Oiticica, Amélia Toledo, Deborah Colker, Leandro Selister, brotam as Invenções Brincantes/Artísticas. O trabalho é pensado e tramado oportunizando que as crianças brinquem com a arte, com os artistas, com as obras, com as proposições, com os materiais e com as técnicas. Espaços e tempos de brincadeira nos quais as crianças criam. Um dos intuitos das Invenções Brincantes/Artísticas é o de permitir que o corpo infantil sobrevenha, priorizando um espaço-tempo nas rotinas escolares para um trabalho de cunho corporal-artístico. O corpo-arte instigando o desejo infantil de experimentar e de conhecer, um espaço-tempo para manifestação do que pode um corpo infantil. No início do ano de 2017, uma dupla de professoras define A CASA como alusão para o trabalho com as crianças no decorrer daquele ano. A CASA foi, portanto, o elemento que nutriu a poesia e o pensamento sobre as coisas do mundo. A arte contemporânea em diálogo com a linguagem performática, o teatro, o cinema, a dança e a literatura deram subsídios para a reflexão sobre corpo e infância no espaço escolar.

Lígia Mara Santos: Professora/Artisteira. Propositora de invencionices brincantes com crianças pequenas. Habitante de muitas casas: Casa/Chão; Casa/Vento; Casa/Infância; Casa/Porão; Casa/Invenção; Casa/Escola; Casa/Voo; Casa/Ficção; Casa/Sonho; Casa/Pesquisa; Casa/Devaneio; Casa/Teatro; Casa/Escritura. Professora do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) do Centro de Ciências da Educação (CED) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutora em Teatro pela Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). (Foto: Soninha Vill)