Um braço que estica, um pé que dói

março, 2018

COLISÕES e eu nem consigo desenhar carros e batidas. Dor. Como medir o sofrimento de um acidente? Sangue escorre, suor de adrenalina, traumas na alma. Trauma craniano, hemorragia interna.

Ontem eu fiz um pacto, uma promessa de mindinho.

Todo mundo deveria ter alguém que te mate quando ficar velho demais.

Continuar lendo “Um braço que estica, um pé que dói”

Abridor de entardecer: quatro fragmentos de diário

6 de abril de 2021

Encontrei-me na paisagem completamente branca. Dia branco, parede branca, as máscaras pff2 penduradas — brancas e azuis. Todo o planejamento vai para os ares hoje. Ontem também (Procrastinei às favas. Fórmula: angústia de começar / intervalo / angústia pelo tempo decorrido).

Continuar lendo “Abridor de entardecer: quatro fragmentos de diário”